Clínica Médica e Spa Semente Cristal | Termas do Gravatal | SC

Horário: : Segunda à Sábado das 8h00 às 20h00
  Contato : (48) 3648.2087 | (48) 98415.1710

Todos posts por Tainá Calvette

Tratando a Dor sem Medicamentos

Clínica Médica e Spa Semente Cristal - Sem Medicamentos - Blog

Dor nas costas, dor de cabeça, dor nos ombros, dor tensional… Todos os dias estamos sujeitos a diversos tipos de dor que às vezes custam a passar. O que poucas pessoas sabem é que muitos desses incômodos podem ser aliviados com o auxílio de terapias complementares que dispensam o uso de medicamentos.

 

Antes de falar de tratamento de dores, é necessário entender que a dor é um sintoma, ou seja uma manifestação de alguma doença (que pode ser estrutural, física e até mesmo psicológica). Como tudo na medicina, para obter um bom resultado no tratamento, é muito importante saber o que você realmente tem, e assim decidir qual é o melhor tratamento para você. Para uma mesma dor existem diversos perfis de pessoas que a manifestam, e existem diversos tratamentos possíveis.

Se você prefere não usar medicamentos, conheça algumas terapias úteis.  Acupuntura, eletroestimulação, moxaterapia, fisioterapia, massoterapia além da própria atividade física são exemplos de algumas técnicas físicas que auxiliam no tratamento de dores agudas e crônicas. É possível prevenir e tratar (ou auxiliar no tratamento) de doenças, incluindo algumas dores, com algumas mudanças de hábitos de vida, postura e até através de modificações na alimentação. Há alguns tipos de dores que são mantidas ou pioradas por questões emocionais e padrões de comportamento por exemplo, assim pessoas muito ansiosas, depressivas ou muito “catastróficas” tem uma maior tendência a terem dores de mais difícil tratamento do que pessoas mais protagonistas, com perfil mais positivo, e com uma vida social mais ativa, nesse caso, o auxílio de um psicoterapeuta é de fundamental importância.

É importante ressaltar que quando se fala de tratamento de dor, quase sempre se fala de abordagem multiprofissional. Médicos, fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos devem trabalhar junto em casos de dor crônica. Quando isso é possível, o resultado é muito mais eficaz e satisfatório.

 
Acupunturaacupuncture
A milenar técnica da medicina tradicional chinesa consiste na estimulação de pontos cutâneos específicos por meio de agulhas, regulando o fluxo energético responsável pela fisiologia do corpo humano. Seus efeitos analgésico e anti-inflamatório promovem o tratamento das causas da dor, sejam elas tensionais ou crônicas. A acupuntura atua como terapia complementar e é cientificamente comprovada. A melhora da dor resulta de liberação de opióides endógenos na circulação, atuando como analgésico.

Acupuntura Neurofuncional_DSC5576
Uma técnica médica moderna de neuromodulação periférica desenvolvida para o tratamento da dor, sem o inconveniente dos efeitos colaterais de medicamentos. Os maiores centros mundiais de tratamento de dor usam diversas formas de tratamento com Neuromodulação, como a Estimulação Magnética Transcraniana, a Estimulação Cerebral Profunda e a Neuromodulação Periférica. Embora a Acupuntura Neurofuncional utilize as clássicas agulhas de acupuntura, é considerada uma das formas mais eficazes de Neuromodulação Periférica, além de ser muito mais econômica e plenamente tolerável para todos os pacientes.

Massoterapiawellness-285587_1920 (1)
Consiste em massagear determinadas regiões do corpo. Existem inúmeras aplicações diferentes da técnica, como Do-in,  Shiatsu, massagem relaxante, entre outras. A técnica consiste em massagear determinadas regiões do corpo que funcionam como pontos de energia, estimulando a circulação sanguínea e promovendo o fluxo da chamada “energia vital”. A prática se mostra eficiente no controle de dores crônicas, melhorando a qualidade de vida dos pacientes. É uma espécie de massagem, onde se realiza pressão em locais com inervação sensitiva, como nervo occipital maior para alguns tipos de dor de cabeça, como exemplo, e pressiona-se pontos de gatilho musculares, que são pontos ou bandas inflamadas dentro de um músculo.

jovem-fazendo-namaste-atras-das-costas-praca-de-estudio_1163-2896Mindfulness
Técnicas de relaxamento como mindfulness, ajudam controlar dores tensionais e crônicas. A técnica consiste em atingir um estado mental de atenção plena e autocontrole emocional. O treinamento e aprendizado dessa forma de atenção, geralmente se dá através de técnicas de meditação e de outros exercícios afins, permitindo ao indivíduo uma maior tomada de consciência de seus processos mentais e de suas ações. Na prática, o paciente aprende a se concentrar, a controlar a respiração e entender e aprender a lidar com a dor. Para os praticantes, o ato de perceber a dor ao invés de fugir dela, é o melhor jeito de aliviá-la.

Procure um médico experiente no tratamento de dor e peça orientações, discuta suas vontades e disposição em relação ao seu tratamento!

A Clínica Médica e Spa Semente Cristal é um Centro de Referência em Tratamento da Dor e Terapias Naturais e dispõe de um corpo clínico altamente especializado nesse assunto. A clínica atende de segunda-feira a sábado e está situada nas Termas do Gravatal/SC. Agendamentos e consultas pelos fones (48) 3648.2082 ou pelo Whats (48) 98415.1710. Para mais informações acesse o site (sementecristal.med.br).

 

 

Evite doenças com hábitos saudáveis e boa alimentação.

Em caso de dor ou mal estar procure ajuda profissional.

Não use medicamentos sem indicação/orientação médica.

 

Leia mais

Dor Crônica: Mitos e Verdades

Ela vem chegando como quem não quer nada e quando nos damos conta, já é tarde. Logo, a dor passa a fazer parte da rotina de milhões de pessoas, que se acostumam com o desconforto e negligenciam o problema, que pode se tornar crítico, ou crônico.

De acordo com a Associação Internacional para o Estudo da Dor (IASP), uma em cada cinco pessoas no mundo sofre de dores crônicas. No Brasil, estima-se que mais de 40 milhões enfrentam o problema. Apenas nos Estados Unidos, o problema custa mais de 100 bilhões aos cofres públicos anualmente.

A dor crônica é aquela que persiste por mais de três meses. Grande parte delas se instala na ausência de um gatilho ou doença estrutural identificável por exames clínicos e complementares como, por exemplo, a fibromialgia, a lombalgia e as cefaleias crônicas.

Alguns mitos ainda rondam o problema e impedem a busca por tratamento correto. Vamos conferir algumas das dúvidas mais frequentes a respeito desse assunto:

homem-segurando-a-cabeca_23-2147782237

Quanto mais velho eu fico mais dor eu tenho que sentir?

Nem todo mundo que envelhece sente dor. Mas, quanto mais velhos ficamos, mais nossos músculos e articulações apresentam problemas, além de outras doenças, que também causam dor, serem mais frequentes.

 

Se eu me exercitar, a dor e os meus problemas vão piorar?
jovem-fazendo-namaste-atras-das-costas-praca-de-estudio_1163-2896

O exercício na dor aguda na maioria das vezes é contra-indicado, pois tende piorar a lesão e a aumentar a dor. Entretanto, nos casos de dor crônica, o exercício ajuda, na maioria das vezes, a controlar a dor e a aumentar a força, a flexibilidade e o condicionamento físico. O fisioterapeuta precisa saber o melhor momento para indicar exercícios para o paciente, respeitando limites e capacidades.

Ter dor há muito tempo é normal e todo mundo tem?
Sentir dor o tempo todo não é normal e é um fato que precisa ser avaliado. A dor aguda protege, mas a dor crônica castiga e leva a limitações das atividades diárias.

 

homem-jovem-estudante-cansado-de-computador-sentado-na-mesa-de-cafe-com-laptop_1150-3984Conviver com a dor é para sempre?

Algumas pessoas provavelmente vão sentir dor para o resto da vida. Isso depende de vários fatores, principalmente do impacto que a dor teve. A dor quando se torna crônica, acaba se misturando e se confundindo a incapacidade e ao sofrimento. Mas lembre-se: existe controle e existe tratamento.

Devo ficar em repouso se estiver com dor?
O repouso pode ser um amigo mas, também, um grande inimigo. Mesmo nos casos de dor aguda, o repouso deve ser mínimo para se proteger e cuidar da região machucada. Rapidamente devemos voltar às nossas atividades diárias. A dor crônica, muitas vezes, é tratada como dor aguda, o que acaba mantendo os pacientes em repouso. Quando isso acontece, pode ser gerado o encurtamento dos músculos, o endurecimento das articulações, a redução do condicionamento e o aumento da ansiedade com a piora da dor.

 

Porque as mulheres lidam melhor com a dor do que os homens?

Apesar das pesquisas sempre mostrarem diferenças entre as mulheres e os homens, relacionando a intensidade e a tolerância a dor, a maneira como cada pessoa lida com a dor é totalmente individual.

 

Qual o tratamento mais indicado?o-ACUPUNCTURE-NEEDLE-facebook-1024x512

É difícil precisar qual a melhor maneira de tratar uma determinada dor, principalmente se ela já é uma dor crônica. É preciso passar por uma avaliação médica para indicar o melhor tratamento. Entre os métodos mais eficazes e sem uso de medicamentos podemos citar a Acupuntura Neurofuncional, Fisioterapia e outros métodos físicos de reabilitação. No início do tratamento, talvez seja necessário o uso de medicamentos, e seu médico discutirá isso com você. Em alguns casos também é recomendada uma avaliação com nutricionista, psicólogo ou ainda outros especialistas.

A Clínica Médica e Spa Semente Cristal é um Centro de Referência em Tratamento da Dor e Terapias Naturais e dispõe de um corpo clínico altamente especializado nesse assunto. A clínica atende de segunda-feira a sábado e está situada nas Termas do Gravatal/SC. Agendamentos e consultas pelos fones (48) 3648.2082 ou pelo Whats (48) 98415.1710. Para mais informações acesse o site (sementecristal.med.br).

Clínica Médica e Spa Semente Cristal - Banner Blog
Evite doenças com hábitos saudáveis e boa alimentação.
Em caso de dor ou mal estar procure ajuda profissional.
Não use medicamentos sem indicação/orientação médica.
Leia mais

A pessoa portadora de dor crônica

A pessoa portadora de dor crônica tende a ser mal-compreendida, em processo de sofrimento a muito tempo. Através de mecanismos neurofisiológicos, endócrinos, metabólicos, a dor,  mantida por um longo período, costuma cursar com distúrbios do sono, depressão, ansiedade, irritabilidade, cansaço, perda de apetite, perda de peso, diminuição da imunidade, falta de concentração, além de outros sintomas. É comum que no decorrer do tempo essas pessoas já estejam, sem paciência, sem esperanças, sem energia ou vitalidade.

Pessoas que sofrem de dor crônica mudam constantemente de médicos, consultam diversos especialistas, buscando uma cura para sua dor. Antes de chegar em um especialista em dor já consultaram em média 7 outros especialistas focais.

Frente a pessoas portadoras de dor, médicos, fisioterapeutas, psicólogos, amigos e familiares buscam as mais diversas soluções buscando meios que acreditam ser a melhor intervenção para ajudá-lo. No meio do caminho, estes indivíduos, costumam realizar diversos exames (mais ou menos nocivos), além de experimentarem diversos tratamentos, entre eles cirurgias. Muitas vezes esses procedimentos geram sequelas/ iatrogenias, muitas vezes apenas aumentam sua frustração por não terem seus problemas resolvidos. Acredite, nem todo profissional de saúde tem formação adequada ou mecanismos pessoais para lidar com a complexidade da dor crônica.

Ninguém ousa dizer que é fácil tratar de pessoas com diagnóstico de dor crônica. Se alguém prometer um resultado mágico, não acredite. Quanto mais se pesquisa dor, mais certeza se tem de que os mecanismos de dor são extremamente complexos, uma soma de fatores diversos (que vai da qualidade e localização da dor a tendências genéticas, hábitos, resiliência, profissão, vivências da infância, relações familiares, alimentação…) e a resposta de um indivíduo a dor, nunca será igual a de outro.

Cada vez mais se discute que tanto um profissional que lida com pacientes com dor crônica, quanto o próprio paciente, devem desenvolver antes de tudo uma boa relação médico-paciente,  com muita confiança e empatia envolvidas. Ambas as partes devem saber que o tratamento será longo, e  por isso é necessário desenvolver paciência e ter persistência. Nem sempre a solução será encontrada na primeira tentativa, e sim, serão tentativas de buscar o melhor tratamento que se adeque especificamente ao indivíduo. Nem sempre haverá cura, mas haverá melhora. O paciente precisa entender que ele é tão responsável pelo tratamento quanto o próprio médico. As decisões devem ser tomadas de forma conjunta.

Persistir com uma vida social ativa, bem como a prática regular de atividade, quase sempre auxiliam na melhora do quadro doloroso. E sim, falaremos sobre assuntos que o incomodam, mas também juntos, buscaremos soluções.

Uma avaliação multiprofissional visando algumas mudanás de padrão em sua vida as vezes se faz necessário: Médico, psicólogo, nutricionista, fisioterapeuta, entre outros.

Leia mais

Dicas para se cuidar no inverno

 

Hoje, às 07:07 h da manhã iniciou o inverno! Estação que nos remete ao aconchego, recolhimento, fogueira, lareira, comidas e bebidas quentes, roupas escuras e pesadas… Nos remete também ao frio intenso, úmido, tem como elemento a água, sua emoção é o medo, sua cor é o preto …O inverno é uma estação maravilhosa, mas algumas doenças podem afetar as pessoas com mais facilidade. Por isso apresentamos aqui algumas dicas que irão auxiliar na prevenção das doenças típicas desta estação.
Dicas para se cuidar no inverno:
 Acrescente no seu visual um boné, um chapéu ou um gorro ao
sair na rua à noite ou em dias úmidos e frios. Use uma manta,
echarpe ou um lenço no pescoço. Proteger a cabeça e a região
do pescoço pode evitar gripes , sinusites , dores de cabeça e
garganta.
 Fique atento às variações de temperatura. Em locais fechados
costuma-se sentir calor, agasalhe-se antes de sair ao “ar
livre”.-
 As pessoas com rinites alérgicas devem ficar atentas a
cobertores e blusas de lã que soltam pêlos. Substituí-los por
mantas de tecido sintético ou algodão pode auxiliar na
prevenção e minimizar os sintomas.
 Praticar exercícios físicos no inverno é uma boa opção para
estimular a respiração e a circulação sanguínea, reduzindo os
distúrbios respiratórios. Claro, sempre bem agasalhado e
seguindo recomendações médicas.
 Acrescente na sua alimentação temperos mais picantes, como a
pimenta, gengibre, o cravo e a canela. Eles geram calor interno
e auxiliam na eliminação de muco. O Gengibre pode ser
utilizado em sopas, chás ,sucos ou ralado nas saladas.
 Evite ambientes fechados e com muitas pessoas respirando o
mesmo ar. A tosse e o espirro podem conter vírus e bactérias,
facilitando a transmissão de doenças nestes locais.
 O inverno também é responsável pela chegada de crises
respiratórias, por isso, é importante limpar a casa
regularmente, com um pano umidecido com álcool ou água.
Evite usar espanadores, carpete e cortinas de tecido, pois os
mesmos acumulam muita poeira. Também é importante deixar
entrar ar e sol na casa, pois eles evitam o aparecimento de
fungos, que são responsáveis por várias doenças.
 Observe se os seus pés estão frios e úmidos. A noite antes de
deitar faça um escalda-pés. Coloque os pés na água quente
durante aproximadamente 15 min. Você terá uma excelente noite de sono!
Aproveite o inverno para ficar mais recolhido, ler, ver bons filmes e
dormir mais.
Leia mais

Dor Crônica

Dor Crônica

Estudos mostram que a prevalência de Dor Crônica na população geral varia de 30 a 40%, e estima-se que esses indivíduos procuram os serviços de saúde até 5 vezes mais do que a população geral. Para obter uma boa resposta no tratamento de pessoas portadoras de dor crônica, é necessário antes de tudo conhecer as características destas pessoas. Iniciar com uma boa anamnese (entrevista/conversa), exame físico, e fazer um diagnóstico adequado.

É indiscutível a importância da dor no desenvolvimento do ser humano, sendo a sua função inicial informar sobre um perigo ou instabilidade do organismo. O problema surge quando a dor persiste após a eliminação de sua causa, não cumprindo mais qualquer papel relevante à sobrevivência do indivíduo ou sequer ao seu desenvolvimento pessoal.

Exemplo de dores crônicas:  Enxaqueca ou outras dores de cabeça, Fibromialgia, Lombalgia, Cervicalgia, Hérnias De Disco, Queimação e Dormência nas Pernas ou nos braços, Dor No Ombro, Ombro Congelado, Bursites, Tendinites, Fasceíte Plantar Ou Dores Nos Pés, Bruxismo, Dor Orofacial, Cefaléias, Artrite Reumatóide, Osteoartrite, Dor No Joelho, Dor No Quadril, Dor Pélvica, Dor Neuropática …

Definição de Dor: Sensação e experiência emocional desagradável associada à lesão tecidual, real ou potencial, ou descrita em termos desta lesão.

Dor aguda: sinal de aviso essencial à sobrevivência ou ameaça à integridade. De curta duração, permitindo ao organismo responder a um estímulo e defender-se.

Dor crônica: de difícil identificação temporal e /ou causal, causa sofrimento, podendo manifestar-se com várias características e gerar diversos estados patológicos. Considera-se uma evolução de quadro doloroso por mais de 3-6 meses, e pode ocorrer de forma contínua ou recorrente.

Se você ou algum familiar se encaixam nessas definições, busque ajuda de um profissional! 

Na Semente Cristal podemos ajudá-lo! Agende uma consulta!

Leia mais

Fibromialgia (Síndrome dolorosa miofascial)

A fibromialgia é uma síndrome dolorosa,  caracterizada por sono inadequado, fadiga, dor e rigidez generalizada nos tecidos moles, incluindo músculos, tendões e ligamentos.

Sono inadequado, estresse, distensões, lesões e, possivelmente, certas características da personalidade podem aumentar o risco da fibromialgia.

A dor é generalizada e algumas partes do corpo ficam sensíveis ao toque.

A fibromialgia é diagnosticada quando a pessoa sente dor em áreas específicas do corpo e possui sintomas típicos.

Medidas gerais que geralmente auxiliam são a melhora na qualidade do sono, praticar exercícios, compressas quentes e massagens.

A fibromialgia é cerca de sete vezes mais comum entre mulheres. Ela geralmente ocorre em mulheres jovens ou de meia-idade, mas também pode ocorrer em homens, crianças e adolescentes.

A fibromialgia não é perigosa nem representa risco à vida. No entanto, os sintomas persistentes podem ser muito perturbadores.

Causas

A causa da fibromialgia não é clara. Porém, certos quadros clínicos podem contribuir para o desenvolvimento da doença. Entre elas estão sono inadequado, esforços repetitivos, lesão e exposição repetida à umidade ou frio. O estresse mental também pode contribuir. Porém, o estresse em si pode não ser o problema. A forma como as pessoas reagem ao estresse parece ser mais relevante.

Algumas doenças podem preceder a fibromialgia como a artrite reumatoide , lúpus eritematoso sistêmico (lúpus), infecções virais, doença de Lyme ou ainda eventos traumáticos.

Sintomas

A maioria das pessoas sentem rigidez, dor e desconforto generalizados. Os sintomas podem ocorrer por todo o corpo. Qualquer tecido mole (músculos, tendões e ligamentos) pode ser afetado. Entretanto, os tecidos moles do pescoço, região superior do ombro, tórax, caixa torácica, região lombar, coxas, braços e áreas ao redor de algumas articulações são especialmente suscetíveis a ficarem doloridos. Menos frequentemente, as pernas, mãos e pés ficam doloridos e rígidos. Os sintomas podem ocorrer periodicamente (em crises) ou a maior parte do tempo (cronicamente).

Muitas pessoas afetadas não dormem bem e se sentem ansiosas, deprimidas e cansadas. Elas também podem ter enxaqueca ou cefaleia tensional, cistite intersticial (um tipo de inflamação da bexiga que causa dor ao urinar) e síndrome do intestino irritável (com um pouco de constipação, diarreia, desconforto abdominal e inchaço – veja Síndrome do intestino irritável ).

Os mesmos quadros clínicos que podem contribuir para o desenvolvimento da fibromialgia também podem fazer os sintomas piorarem. Eles incluem estresse emocional, sono inadequado, lesão, exposição à umidade ou frio e fadiga. O medo de que os sintomas representem uma doença grave também pode agravá-los.

Diagnóstico

É necessário excluir doenças como o hipotireoidismo, polimialgia reumática ou outra doença muscular como causa dos sintomas. Mas nenhum exame pode confirmar o diagnóstico da fibromialgia.

O diagnóstico é clínico, baseado no padrão e na localização da dor.

Tratamento

O tratamento adequado inclui abordagem multiprofissional, e pode incluir médico acupunturista, fisioterapeuta, educador físico, nutricionista, psicólogo. As vezes é necessário fazer o uso de algumas medicações. A acupuntura é um dos métodos mais efetivos no tratamento da fibromialgia.

As pessoas sentem-se melhor com algumas medidas:

  • Reduzir o estresse, incluindo o reconhecimento de que não há nenhuma doença subjacente que represente risco à vida causando a dor;
  • Alongar os músculos afetados delicadamente (mantendo os alongamentos por 30 segundos e repetindo o processo cinco vezes);
  • Fazer exercícios para aprimorar o condicionamento físico (exercícios aeróbicos) e aumentar sua intensidade gradualmente (por exemplo, natação ou exercícios em uma esteira, bicicleta ergométrica ou máquina elíptica);
  • Aplicar compressa quente ou massagear suavemente a área afetada;
  • Manter a região aquecida;
  • Dormir o tempo necessário e melhorar a qualidade do sono.
Leia mais

Padre André ensina a receita para o “Caminho da Libertação”

Canadense que há 20 anos frequenta Gravatal, monge André fala sobre o encontro da alma, que se dá através da tomada de consciência.

 

Padre André Millete, 78 anos, completa em 2018 seus 50 anos de sacerdócio. Natural do Canadá, conheceu Gravatal há pouco mais de 20 anos, atraído pelo trabalho do médico acupunturista Geferson Calvette (Semente Cristal),nunca mais parou de visitar a região. Neste longo período fez diversos amigos por aqui e divulga seu trabalho de saúde holística como missioneiro, sacerdote e monge. Fala nesta entrevista sobre o encontro da Alma, que se dá através da tomada de consciência, o que chama de “Caminho para Libertação “.

A entrevista completa você acompanha neste sábado, a partir das 7h, no programa Estúdio Verde Vale, em 91.9 FM.

Leia mais na Folha do Vale.

Leia mais

STJ e a prática não-médica de Acupuntura

Com relação à prática leiga, não-médica, da Acupuntura e às solicitações de concessão de registros e licenciamentos de consultórios de leigos pelas Secretarias de Estado de Saúde para este fim, o Superior Tribunal de Justiça já firmou jurisprudência, ao afirmar que, por inexistir lei que reconheça e regulamente uma profissão própria de “acupuntor”, não há como inquinar de ilegal a conduta da Secretaria de Saúde de rejeitar tais pedidos de registro. E quanto aos argumentos de haveria cursos profissionalizantes com registro em Secretaria Estadual de Educação, o relator, Ministro Castro Filho, é claro e definitivo: ter formação técnica não implica, necessariamente, a habilitação para o exercício de profissão. “O inciso XIII do art. 5º da Constituição Federal assegura o livre exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer. E não há lei regulamentando atividade relativa à acupuntura.” (STJ – ROMS nº 11.272, 2a T., rel. Min. Castro Filho, DJU I 04.06.2001).

Necessário se faz entender bem esta última afirmação; “não há lei regulamentando a atividade relativa à Acupuntura”, porque ela não é no Brasil (e nem na China) uma profissão autônoma; mas obviamente há leis que regulamentam o atendimento, diagnóstico, prescrição e tratamento de doentes, seja fármaco-medicamentoso ou cirúrgico-invasivo.

A Acupuntura, como vimos anteriormente, jamais foi profissão autônoma; constitui-se, isto sim, em área especializada do conhecimento médico, exigindo, para seu exercício ético e responsável, prévio aprendizado de diversos campos da ciência médica clínica. Assim, no relativo ao inciso XIII do art. 5º da Constituição Federal, que assegura o livre exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer, deve-se considerar o milenar entendimento da nação chinesa, coincidente com o contemporâneo entendimento do Conselho Federal de Medicina: as qualificações profissionais necessárias para emprego de tratamento acupuntural são capacidade e autorização legal para estabelecer diagnóstico clínico-etionosológico, para prescrever conseqüente tratamento fármaco-medicamentoso ou cirúrgico-invasivo e para executar procedimento cirúrgico-invasivo – ou seja, graduação prévia em Medicina (exceção feita à Odontologia, que é a Medicina Bucal, na sua área própria de atuação); pois só é possível o exercício de especialização médica tendo-se obtido prévia graduação. A qualificação profissional que a lei estabelece para o exercício de uma especialidade médica é a prévia graduação e registro em Conselho Regional de Medicina (Lei nº 3.268/57). Inexiste lei que regulamente a Acupuntura, como inexiste lei que regulamente a Ortopedia, ou a Cardiologia, ou Neurocirurgia. Inexiste lei que regulamente qualquer destas ou outras especialidades médicas, pelo simples motivo de que não são as leis federais que regulamentam as especialidades médicas e sim as resoluções do Conselho Federal de Medicina, no uso da atribuição que lhe confere a Lei nº 3.268, de 30 de setembro de 1957, regulamentada pelo Decreto nº 44.045, de 19 de julho de 1958.

Finalmente, com relação à questão de quem deve ser o responsável técnico por um serviço de Acupuntura, devido a todas pormenorizadas considerações anteriores, resulta claro que só poderá ser o profissional que tecnicamente detenha o conhecimento, treinamento, certificação e autorização legal para estabelecer diagnóstico clínico-etionosológico e prognóstico, para prescrever e executar tratamento cirúrgico invasivo e que seja comprovadamente especializado em Acupuntura; ou seja, o médico, com registro profissional no respectivo Conselho Regional de Medicina e que seja portador de Título de Especialista em Acupuntura emitido pela Associação Médica Brasileira, também devidamente registrado no mesmo CRM.

Ainda com relação à Vigilância Sanitária, cabe aqui uma última observação: o uso de agulhas estéreis descartáveis para os procedimentos de Acupuntura é fortemente recomendável; o uso de material sem a devida e correta esterilização – mesmo que “kits” ou “estojos individuais” – são fatores de risco para disseminação de infecções, conforme farta bibliografia disponível.

Leia mais

Acupuntura é eficaz contra dores crônicas no pescoço

Estudo realizado por uma pesquisadora da Unicamp em um serviço público de saúde no município espanhol de Dos Hermanas, na província de Sevilha, atesta a eficácia da Acupunutra para o tratamento da cervicalgia crônica, uma queixa comum na população de adultos em todo o mundo, caracterizada pelas dores no pescoço.

A pesquisa feita pela cirurgiã-dentista Camila da Silva Gonçalo investigou a história clínica de cem pacientes e conclui que a acupuntura pode ser uma opção válida também no Brasil, aonde esta terapia vem ganhando espaço no serviço público de saúde.

Segundo Camila, trata-se de um recurso adicional ao tratamento convencional, pois no estudo foi constatada uma redução significativa da intensidade da dor, do consumo de analgésicos e das desordens do sono, entre outros fatores. “São poucos os trabalhos realizados na área odontológica, relacionando práticas integrativas e complementares em saúde pública e, por isso, quis investigar o assunto. Pelos resultados, acredito que a prática poderia reduzir os custos do sistema público de saúde”, destaca a cirurgiã-dentista.

Acupuntura contra dores crônicas

Camila passou seis meses na Espanha, com acompanhamento do professor Jorge Vas, da Universidade de Málaga, para desenvolver a pesquisa de mestrado apresentada na Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP), sob orientação do professor Antonio Carlos Pereira.

A experiência, segundo ela, foi única, uma vez que o serviço de saúde onde estagiou tem como foco central o tratamento de dores crônicas. “É uma unidade de saúde onde se aplicam a acupuntura e outros recursos da medicina tradicional chinesa”, explica. Todos os voluntários fizeram, em média, oito sessões de acupuntura e apresentavam quadro de dor por mais de três meses.

Pontos de acupuntura

A pesquisa de Camila traz também dois estudos de revisão. Um deles trata de uma compilação sistemática de acupontos – pontos onde são aplicadas a agulhas da acupuntura – localizados em áreas do corpo que podem ser puncionadas durante o atendimento clínico odontológico. O outro traz uma revisão das observações clínicas sobre a eficácia do uso da acupuntura e auriculoterapia aplicadas à odontologia.

Segundo ela, vários achados interessantes resultaram deste levantamento. Por exemplo, no estímulo da produção de saliva em pacientes que realizam radioterapia e sofrem com a boca seca; na melhora do reflexo faríngeo ao diminuir náusea dos pacientes que precisam fazer a moldagem de próteses; e, até mesmo, na redução da ansiedade para melhor qualidade no atendimento odontológico.

fonte: CMBA

Leia mais

Escolha o profissional certo para tratá-lo!

Esclarecimento quanto ao exercício da Acupuntura

O Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura – CMBA, vem esclarecer que o exercício desta especialidade é de natureza multiprofissional, uma vez que tanto a legislação brasileira quanto a legislação da China – seu berço de origem e local de maior prática no mundo – consideram ser legalmente permitido somente a três profissionais seu exercício: médicos, médicos veterinários e cirurgiões-dentistas, cada qual em sua área legal de competência e atuação.

A razão legal é simples e objetiva: a Acupuntura constitui-se em uma especialidade terapêutica que executa manejo clínico de pacientes. E o que é tecnicamente necessário e indispensável para executar de maneira adequada, própria e segura tal  manejo? É necessário que o profissional esteja tecnico-científicamente preparado, e legalmente autorizado a:

  1. Realizar anamnese e exame físico do paciente e solicitar exames complementares de natureza diversa com a finalidade de, sabendo analisar e interpretar adequadamente as informações originárias destes três, elaborar diagnóstico nosológico;
  2. A partir do diagnóstico nosológico estabelecer o prognóstico para as diversas abordagens terapêuticas aventáveis para determinada situação patológica;
  3. A partir do prognóstico prescrever os tratamentos mais apropriados e efetivos, sejam de natureza farmacológica ou cirúrgico-invasiva, estabelecendo quais seriam o tratamento principal, ou mesmo único, e os tratamentos complementares;
  4. Executar tratamento invasivo.

Justamente ratificando estes princípios legais expressos explicitamente pelas leis brasileiras, recentes decisões judiciais dos nossos Tribunais Superiores vêm dissipando toda e qualquer dúvida sobre este tema do exercício profissional da Acupuntura, evidenciando que esta especialidade terapêutica não pode ser realizada por qualquer outro profissional, senão os profissionais da medicina, medicina veterinária e odontologia, cada qual na sua área própria e legal de atuação, exatamente porque apenas os profissionais destas três áreas das ciências médicas têm expressamente autorização legal para estabelecer diagnósticos nosológicos e consequentes prognósticos, derivar do prognóstico a prescrição dos tratamentos apropriados e realizar intervenções invasivas – instâncias estas próprias, encadeadas e indispensáveis para o exercício da especialidade terapêutica Acupuntura.

Tais decisões judiciais foram expedidas pelo Tribunal Regional Federal da 1a Região, por meio de acórdãos que determinam, por unanimidade, que as Resoluções dos Conselhos Federais de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, de Enfermagem, de Psicologia, de Farmácia, de Fonoaudiologia, de Biomedicina e de Educação Física que estabeleciam ser a Acupuntura especialidade terapêutica permitida aos profissionais regidos por estes citados Conselhos, são Resoluções ilegais – por transbordarem de maneira imprópria e ilícita os limites das leis federais para cada uma daquelas profissões – e determinaram, por esta razão, que tais Resoluções estão totalmente anuladas.

Além disso, estas decisões já foram confirmadas e corroboradas pelo Superior Tribunal de Justiça e pelo Supremo Tribunal Federal para a Psicologia, Enfermagem e Fonoaudiologia, nos mesmos termos das decisões do Tribunal Regional Federal, tendo então já transitado em julgado para estas três profissões e também para a Farmácia, cujos recursos judiciais foram inadmitidos para aqueles dois citados Tribunais Superiores.

Os recursos judiciais da Fisioterapia, da Biomedicina e da Educação Física aos Tribunais Superiores ainda não foram admitidos nem apreciados; portanto, tais ações ainda não transitaram em julgado, mas é indispensável esclarecer que toda e qualquer decisão do Tribunal Regional Federal é, de imediato à sua publicação, totalmente atuante e  efetiva, só cessando tais efeitos no caso de decisão contrária estabelecida por ocorrência de julgamento nos Tribunais Superiores, o que, até o momento, não ocorreu.

Sumarizando: no Brasil, pela legislação vigente, devidamente corroborada por decisões judiciais específicas para este tema expedidas pelo Tribunal Regional Federal da 1a Região, pelo Superior Tribunal de Justiça e pelo Supremo Tribunal Federal, somente é legal o exercício da especialidade Acupuntura pelos profissionais da medicina, da medicina veterinária e da odontologia – cada qual em seu campo próprio de atuação, também definidos por lei.

Fonte: http://www.cmba.org.br/materias.asp?id=21&materia=55&conteudo=Esclarecimento+quanto+ao+exerc%C3%ADcio+da+Acupuntura

Leia mais