Semente Cristal - Medicina Integral e Terapias Naturais

Horário: : Segunda à Sábado - 8:00 às 19:00h
  Contato : Gravatal (48)3648-2087 - (48)98415-1710

Todos posts na categoria: Bem-estar e Qualidade de Vida

Você costuma tomar bebidas de álcool?

Responda ao questionário abaixo:

(1) Você já pensou em largar a bebida?

(2) ficou aborrecido quando outras pessoas criticaram o seu hábito de beber?

(3) se sentiu mal ou culpado pelo fato de beber?

(4) bebeu pela manhã para ficar mais calmo ou se livrar de uma ressaca (abrir os olhos?).

Este é o questionário CAGE ( CUT DOWN, ANNOYDE BY CRITICIMS, GUILTY E EYE- OPENER), instrumento utilizado por profissionais de saúde para avaliar o risco de um indivíduo em relação ao alcoolismo. A presença de duas respostas afirmativas sugerem uma indicação positiva de dependência de álcool, neste caso, é importante pedir ajuda para interromper o hábito.

O uso de álcool pode ser responsável por acidentes, atrasos, violência doméstica e faltas no trabalho. Quando usado de forma continuada as consequências sobre a saúde são ainda mais  devastadoras: desenvolvimento de doenças autoimunes, cirrose, diabetes e depressão, para citar apenas alguns exemplos.

Bebidas alcoólicas são drogas legais, estão à venda em cada esquina. De todas as drogas, o álcool é a que tem o maior número de usuários e o seu consumo inicia bem cedo, entre os 12 e os 13 anos de idade”, diz Ana Beatriz. “Em 50% dos casos, a primeira dose é consumida em casa, com a conivência dos pais.”

No ano de 2001 o Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (CEBRID) realizou uma pesquisa domiciliar de caráter nacional em 107 cidades brasileiras com população superior a 200.000 habitantes na faixa etária compreendida entre 12 e 65 anos. A pesquisa teve como principal objetivo estimar pela primeira vez no país a prevalência do uso de álcool e de outras drogas. Os resultados encontram-se em um relatório intitulado “I Levantamento Domiciliar sobre o Uso de Drogas Psicotrópicas no Brasil”.

Os resultados em relação ao uso de álcool no Brasil, revelam que 77,3% dos homens e 60,6% das mulheres já fizeram uso de álcool na vida, totalizando em 68,7% o número de participantes que já fizeram uso de álcool na vida. Em todas as faixas etárias estudadas, os indivíduos do sexo masculino fizeram mais uso de álcool na vida do que os indivíduos do sexo feminino.
Quanto a prevalência de dependentes de álcool, 17,1% dos homens e 5,7% das mulheres são dependentes, totalizando em 11,2% a porcentagem de dependentes alcoólicos. O número maior de dependentes encontra-se nas faixas etária dos 18 aos 24 anos em que 23,7% dos homens e 7,4% das mulheres são considerados dependentes.

Leia mais

“O desafio é oferecer escolha de contracepção”

Defensora da disseminação de informações para escolha consciente de métodos contraceptivos, a ginecologista Halana Faria, que atua em Florianópolis e São Paulo, é mestra em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo. A especialista também atua no Coletivo Feminista Sexualidade em Saúde, uma ONG que enfoca a atenção médica humanizada a mulheres desde 1981. Na internet, ela mantém o blog Casa de Amaterasu, onde aborda a ginecologia sob a perspectiva feminista.

Confira a entrevista concedida ao Diário Catarinense sobre o caminho que vem sendo feito pelas mulheres na direção oposta à pílula anticoncepcional  em:

http://dc.clicrbs.com.br/sc/estilo-de-vida/noticia/2017/01/o-desafio-e-oferecer-escolha-de-contracepcao-diz-especialista-em-medicina-da-mulher-9520168.html

Leia mais

Seu Momento

Se neste momento você está consciente da necessidade de renovar aspectos da sua vida, abrindo caminhos para o seu aperfeiçoamento rumo a saúde, saiba que a Semente Cristal, através de um cuidado amoroso, se dedica integralmente ao auxílio das pessoas em seu processo de cura.

Após a primeira consulta médica é proposto o tratamento, utilizando a acupuntura ou outros recursos da medicina natural ou convencional , visando a recuperação mais ampla da sua saúde.

 

img_0492

Leia mais
desejo

É possível um casal manter sempre o desejo sexual e com criatividade?

por Arlete Gavranic
O que pode ser feito para o desejo sexual ser frequente?

“Para ter desejo sexual, é necessário pensar em sexo, vencer a preguiça de começar, investir nas preliminares e ter prazer em dar prazer ao outro” Nos consultórios de médicos e psicólogos é frequente o recebimento de queixas com relação ao desejo sexual e a busca de solução para essa dificuldade ou idealização.

Idealização?

Sim, é importante tomarmos consciência de que não existe uma frequência ideal para se ter vontade de fazer sexo. O importante é perceber se o casal está satisfeito com sua frequência sexual, e procurar valorizar mais a qualidade da transa do que o número de vezes que ela acontece – ou que ela deixa de acontecer.

Mas qual é o mecanismo desse desejo?

Esse desejo pode vir associado a sensações corporais com variação de intensidade, onde a pessoa percebe que tem vontade de sexo. Mas na maioria das vezes não adianta ficar esperando que o desejo apareça.

Para ter tesão é preciso começar e vencer a preguiça

Estudos mostram que para muitos homens e mulheres o desejo sexual pode muitas vezes ser estimulado junto da excitabilidade. Ou seja, para o desejo aparecer mais intensamente é necessário um investimento nas carícias preliminares: beijos, carícias, mesmo  sem ter muita vontade de começar. Ou seja, é preciso deixar a preguiça de lado e começar a namorar, aí sim, essa libido (tesão) começará a acontecer.

Elas querem namorar

O que costuma motivar a mulher para o desejo sexual em relacionamentos estáveis, (que em geral são os que buscam mais a resposta de como melhorar), é a busca de intimidade emocional e seu desejo de maior proximidade de contato corporal, já citados aqui. Sem contar as declarações de tesão e de afeto em clima de namoro.

Eles querem transar

Já o desejo sexual masculino tem sua motivação numa maior valorização para os estímulos visuais e fantasias.

Para um equilíbrio maior é preciso que os casais invistam no prazer de estarem juntos e estimulem-se com pensamentos em fantasias sexuais.

A variação na frequência de desejo pode ser uma questão física? 

Motivos orgânicos como alterações hormonais, drogas, cansaço físico e mental e uma doença sexualmente transmissível podem provocar variações no desejo.

Quando as mulheres têm um desejo sexual mais intenso?

As mulheres costumam ter um desejo sexual mais intenso na primeira quinzena do ciclo menstrual. Esse é o período em que nosso corpo se prepara para ovular e a natureza biológica nos ajuda a ter um desejo maior de sexo; foi assim que a espécie humana se proliferou durante milhões de anos.

É verdade que hoje a maioria das pessoas faz sexo desejando não engravidar, mas esse período costuma ser do ponto de vista hormonal, um período de intenso desejo para a maioria das mulheres.

Mas observamos que as dificuldades associadas ao desejo sexual, são, na maior parte das vezes, de ordem psicológica e social. Podemos pensar em muitos fatores ou motivos desmotivadores para o sexo:

1º) Relacionamentos instáveis ou de frágil vínculo de confiança;

2º) Conflitos emocionais: como a culpa frente a possível vivência sexual;

3º) O estresse, a ansiedade, a insegurança quanto ao desempenho sexual, entre outros.

A baixa autoestima também pode provocar variações no desejo.

Por consequência de atitudes familiares repressoras, algumas pessoas controlam demais o desejo sexual. Isso é verdadeiro, mas fora as variações hormonais, a baixa autoestima e autoconfiança faz com que as pessoas alimentem idéias negativas a cerca de si mesmas – “estou feia demais”, “não vou conseguir ereção”, “ele não vai ficar comigo”, etc. Isso faz com que muitas pessoas se esquivem e não invistam em situações e sensações eróticas.

Isso mesmo, é importante investir na relação, deixar a preguiça de começar de lado e criar situações com potencial erótico.

Além desses fatores, é importante o comportamento do parceiro como fator desencadeante do desejo, desde comportamentos como higiene pessoal, como comportamentos de atenção, olhar nos olhos de sua parceira, ser gentil, entre outros.

Algumas pessoas iniciam relacionamentos, sentem desejo mas, quando aumenta a proximidade e o compromisso com o parceiro, há uma evidente perda no interesse sexual. Muitas vezes por medo de viver perdas, ou até de não se sentir preparada para viver uma relação de intimidade.

Mas… é possível um casal alimentar com criatividade e indefinidamente um desejo sexual com contínuas descobertas?

A atração e o desejo sexual podem ser mantidos em uma atividade sexual em que os parceiros consigam ter prazer dando prazer, cada um aprendendo a sentir satisfação com a satisfação do outro, assim, o desejo de um potencializa o desejo do outro.

Dicas para manter o desejo sexual

1ª. Descubra e pratique uma atividade física que lhe dê prazer, (pode ser uma simples caminhada diária), pois além de ajudar a aliviar o estresse e a tensão, ajuda na liberação de endorfina, regula a serotonina e auxilia na manutenção do desejo sexual;

. Se acontecer algo que não gostou ou magoou conversem e achem uma saída para não carregarem ‘lixos emocionais’;

3ª. Aprendam juntos a descobrir e aproveitar as sensações prazerosas de seus corpos;

. Aprenda a valorizar sua sensualidade;

5ª. Para que sinta vontade de fazer sexo é preciso pensar em sexo, isso ajuda a estimular as fantasias sexuais e melhoram o desejo sexual;

6ª. Reserve um tempo para vocês namorarem, uma, duas, três vezes por semana, ou todo dia se vocês quiserem. Não deixem para quando sobrar tempo. Vale qualquer estímulo ao desejo, só não vale falar de problemas;

. Alimente diariamente seu desejo e permita-se experimentar e saborear uma das mais prazerosas experiências da vida, desejar sexo, amor, carinho.

Leia mais