Semente Cristal - Medicina Integral e Terapias Naturais

Horário: : Segunda à Sábado - 8:00 às 19:00h
  Contato : Gravatal (48)3648-2087 - (48)98415-1710

Perguntas Frequentes

O que é a acupuntura?

Originária da China, a acupuntura é um método terapêutico que se caracteriza pela inserção de agulhas na superfície corporal, para tratar doenças e promover a saúde.
Ela é reconhecida como especialidade médica desde 1995 pelo Conselho Federal de Medicina.

*Texto retirado do Colégio Médico de Acupuntura

Como a Acupuntura funciona?

Como funciona ?

Graças às pesquisas científicas realizadas nos últimos cinquenta anos, tanto na China como no Ocidente, os efeitos da Acupuntura vêm sendo desvendados.
Seu mecanismo de ação tem sido demonstrado à luz da ciência atual, tendo bases fisiológicas.
A inserção da agulha de Acupuntura estimula terminações nervosas existentes na pele e nos tecidos subjacentes, principalmente nos músculos.
A “mensagem” gerada por esses estímulos segue pelos nervos periféricos até o sistema nervoso central (medula e cérebro).
Aí, deflagra a liberação de diversas substâncias químicas conhecidas como neurotransmissores, desencadeando uma série de efeitos importantes, tais como, analgésico, anti-inflamatório e relaxante muscular, além de ação moduladora sobre as emoções, os sistemas endócrino e imunológico e sobre várias outras funções orgânicas.

Quais as indicações da Acupuntura?

Quais as indicações da Acupuntura?

O campo de atuação da Acupuntura é amplo, devido a sua própria natureza e mecanismos de ação, pois ao estimular o sistema nervoso, regula e harmoniza o funcionamento do organismo como um todo.
Tanto nas pesquisas clínicas como na prática diária, tem-se observado uma grande eficácia da Acupuntura no tratamento de inúmeras doenças e disfunções orgânicas: neurológicas, psiquiátricas, ortopédicas, respiratórias, reumatológicas, digestivas, entre outras.
Diante disso, a própria Organização Mundial de Saúde (OMS) organizou uma extensa lista de doenças tratáveis pela Acupuntura.
Inúmeros estudos científicos rigorosos realizados em todo o mundo têm feito essa lista de indicações crescer cada vez mais.

  • Texto de autoria do Colégio Médico de Acupuntura

Como é feito um atendimento em Acupuntura?

É bem mais do que “inserir agulhas no corpo”. Essa é apenas uma das etapas de uma série de procedimentos encadeados, que obedece à mesma sequência de uma consulta médica de qualquer outra especialidade.
Assim sendo, durante a anamnese, as queixas e a história do paciente são ouvidas e anotadas. A seguir, é realizado um exame físico e são solicitados e interpretados exames complementares quando necessários.
Isso permite ao médico a elaboração de um diagnóstico clínico. Só então, ele poderá decidir se a Acupuntura está indicada naquela situação clínica e se há necessidade de prescrever alguma medicação bem como associar outra forma complementar de tratamento.
Finalmente, o médico poderá estabelecer um prognóstico, informando o paciente sobre as possibilidades de sucesso do tratamento empreendido e de suas limitações no seu caso em particular.
Eventualmente, ele poderá ser encaminhado, caso necessário, a um médico de outra especialidade, para uma avaliação ou, mesmo, para a continuidade de seu tratamento.

  • Texto de autoria do Colégio Médico de Acupuntura

Para tratar-se com Acupuntura é preciso interromper outros tratamentos?

Não, pois na grande maioria das vezes, a associação da Acupuntura com outras formas de tratamento não apenas é possível, como é benéfica para o paciente. Porém, somente após a realização de uma consulta com a definição de um diagnóstico, o médico poderá determinar qual o tratamento mais adequado para cada quadro clínico. Desse modo, poderá associar à Acupuntura medicamentos, fisioterapia e outros métodos complementares de tratamento.

  • Texto de autoria do Colégio Médico de Acupuntura

As agulhas podem transmitir doenças?

A normatização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) concernente à prática da Acupuntura determina que ela seja realizada, exclusivamente, com material descartável. Infelizmente, profissionais sem formação adequada insistem na reutilização das agulhas. Por esse motivo, a literatura médica tem registrado grande número de relatos de pessoas vitimadas por doenças transmitidas por agulhas de Acupuntura.
Dentre essas, encontram-se: hepatites, meningites, mastites, encefalites, etc.
Portanto, cabe ressaltar que as agulhas nunca devem ser reaproveitadas, nem no mesmo paciente pois, uma vez guardadas, sua contaminação é quase certa. Lembre-se: “Agulha, só DESCARTÁVEL!”

A prática da Acupuntura pode gerar complicações?

Bem praticada, a Acupuntura é segura; no entanto, quando realizada por profissionais sem a devida qualificação, tem se revelado, extremamente danosa.
Os relatos de complicações são muitos e variados: desmaios, lesões em nervos periféricos, pneumotórax (perfuração do pulmão), hemotórax (sangramento no tórax), infecção no pavilhão auricular, meningite, encefalite, mastoidite, e até óbito, entre outros.
No site do Colégio Médico de Acupuntura – www.cmacupuntura.org.br, órgão máximo dessa especialidade médica no Brasil, há publicações importantes sobre as complicações com a prática indevida da Acupuntura.

Quais as principais causas de efeitos adversos da Acupuntura?

1. DESPREPARO PARA DIAGNOSTICAR E TRATAR DOENÇAS
Para se iniciar o tratamento de uma doença, ela precisa antes ser diagnosticada. Caso contrário, poderiam ser tratados somente alguns de seus sintomas, enquanto a doença propriamente dita evolui perigosamente.
Se o paciente, por exemplo, busca tratamento para uma dor abdominal, um praticante de Acupuntura sem formação adequada poderá tratar apenas a dor, sem identificar sua causa, deixando a doença progredir e colocando o paciente em grande risco, pois outro tipo de tratamento pode ser necessário (uma cirurgia, por exemplo).
2. DESPREPARO PARA EXECUTAR UMA TÉCNICA INVASIVA
Para se obter o efeito desejado, a agulha de Acupuntura tem que atravessar a pele, a gordura subcutânea e as fibras musculares, para estimular as terminações nervosas localizadas nesses tecidos.
Portanto, ao inserir uma agulha, o médico especialista em Acupuntura tem por objetivo acessar um nervo periférico, o qual representa a estrutura mais sensível do corpo humano.
Imagine-se o que poderia acontecer se ele fosse estimulado de modo inadequado ou mesmo lesado…
Você confiaria seus músculos, seus nervos e sua integridade física a alguém sem uma formação médica especializada?
3. DESPREPARO PARA ESTABELECER UM PROGNÓSTICO E PARA CONDUZIR UM CASO CLÍNICO
Como dito anteriormente, a prática da Acupuntura é bem mais do que, simplesmente, “espetar agulhas”.
Ela requer uma capacidade de identificar e de conduzir um caso clínico, a qual pressupõe uma formação médica. Além do diagnóstico clínico, o estabelecimento de metas e limites, bem como a avaliação de exames complementares e dos medicamentos em uso são etapas fundamentais do tratamento.
Também são importantes o conhecimento para associar outros métodos terapêuticos e para substituir ou mudar a dosagem de medicamentos. Sem isso, o tratamento estará fadado ao fracasso, dando margem para complicações e consequências danosas.
4. DESPREPARO PARA CORRIGIR OS ERROS COMETIDOS
Na maior parte das complicações envolvendo a prática leiga da Acupuntura, os profissionais responsáveis pelas mesmas demonstram seu despreparo ao não socorrerem suas vítimas. Muitos sequer conseguem detectar seus erros, nem mesmo para encaminhar o paciente lesado a um estabelecimento de saúde para ser tratado adequadamente.
Depois de ler todas essas explicações, certamente, você compreendeu a complexidade do tratamento com a Acupuntura e a importância da escolha do profissional certo para realizá-la. Então, reflita bem.

 

Está em suas mãos, decidir quem irá ajudá-lo a cuidar de sua saúde e de seu bem-estar. Faça a escolha certa.